Prescrição Médica de analgésicos levou mulher à adicção de Metanfetamina

3-Prescrição-Médica-de-analgésicos-levou-uma-mulher-à-adicção-de-Metanfe...

Michelle Ringler estará longe de seus três filhos até que se sinta totalmente recuperada de sua drogadição. A última coisa que ela quer é recair e voltar a usar metanfetamina, “a droga basicamente tirou tudo o que eu amo em um par de meses apenas,” Ringler relatou onde se encontra, na Tampa Bay Sober Living próximo de onde vive.

Ringler diz que tudo começou quando analgésicos foram prescritos à ela depois que ela deu a luz ao seu terceiro filho. Ela diz que começou tomando Di-hidrocodeína, gostou da sensação, e se viciou em opióides. Quando a prescrição dela acabou e ela não podia mais pagar o médico para conseguir mais pílulas, ela mudou para metanfetamina.

“Basicamente me ajudou com minhas crises de abstinência mas não me ajudou com a minha adicção,” disse ela. Ringler se apaixonou profundamente pela droga e teve que pedir a sua mãe que levasse as crianças.

“Os pôs no carro, colocou o bebê na cesta, botou ambos no banco de trás aos berros praticamente, não querendo ir e me suplicando que fosse com eles. E eu não ia,” ela disse. “O querer usar é tão incrível, é muito forte dentro do corpo. É como se estivesse em todas as fibras do seu corpo. Você precisa. E você já não pensa em ninguém mais. “

Como a Ringler, muitos começaram a trajetória da adicção com drogas lícitas. Em 2015 mais pessoas morreram na Florida usando drogas legalmente do que ilegalmente. 2.530 pessoas morreram por overdose de drogas prescritas no estado.

Os Democratas do Senado da Florida estão insistindo para que o Gov. Rick Scott declare uma emergência de saúde pública por conta da crescente epidemia de opióide.

“Os opióides são muito bons para cobrirem a dor e você quer adequadamente controlar dores legitimas, ” diz o Dr. Alfred Aleguas, Diretor de Gestão do Florida Poison Information Center.

“Mas se você desejar aquela sensação, então, você vai onde for preciso para dar um jeito nisso.”

Ringler está trabalhando para se livrar dos desejos no Tampa Bay Sober Living. Ela vem se mantendo longe das drogas e focada em suas metas. No topo de sua lista está readquirir a guarda de seus filhos.

“Antes de começar toda a adicção, eu era uma boa mãe. Fazia coisas com meus filhos. Levava o meu filho para o futebol, “ comentou Ringler. “Eu não quero desapontá-los. E isso é o mais difícil.

Fonte: WTSP/ Bianca Graulau

Clique aqui