Atenção com as drogas legais vendidas na internet

buy-generics-online

Por Umberto Nizzoli

E os ladrões em casa: Violação do espaço intimo no qual buscamos o equilíbrio.

Os crescentes furtos à casas são o fronte mais caloroso para o uso de armas, tal empenho produziu resultados notáveis na luta contra o crime. Isso em particular, mas no geral, acaba com a serenidade das pessoas.
Os delinquentes são pessoas que não se conhecem e que infringem as regras, se baseiam no medo e na fantasia da possibilidade destrutiva que possuem – explica o professor e psicólogo Umberto Niizzoli. Entrando em seu espaço, no seu território, se trata de uma invasão do equilíbrio da pessoa. Não é estranho que após haja ocorrido um furto numa residência, a pessoa não reconheça o ambiente como seu próprio, sente que ele foi violado como é entendido no caso de violência sexual. Sente desprezo e desgosto.

Então, os dados mostram queda do armazenamento de drogas, um dado explicado pelo coronel Fichera com queda do consumo de droga. É assim mesmo? Esse é um fenômeno novo – explica Nizzoli – o mercado das drogas está enormemente ampliando para as chamadas drogas legais. O consumo de substâncias psicoativas; como afirma a União Europeia, é crescente. Em 2009 foi batido o recorde da emissão no mercado de novas drogas, desde 98. O que se entende por drogas legais: *Substância de derivação natural ou química cuja cadeia molecular ainda não está inserida nas tabelas proibidas. Alimentando um rico mercado, sobretudo pela internet, com publicidade e sistema de promoção por fidelizar o armazenamento. O caso mais clamoroso, que fez conhecer o fenômeno em toda a Europa, relaciona a Mefedrona, a droga mais propagada na Inglaterra de 2007 a 2009. Hoje é ilegal, mas até 20 de abril passado, quando foi verificado a segunda morte em Londres, era vendida legalmente em todos os pubs e lugares de socialização. Se trata de um estimulante que ajuda a socializar. Desde então, com uma pequena mudança na cadeia molecular, nasceram centenas de novas substâncias com efeitos semelhantes àqueles da heroína e cocaína, vendidas tranquilamente pela web.

Umberto Nizzoli é Italiano, psicólogo clínico, professor e consultor do CEIS Modena. O ex-diretor de Saúde Mental e Dependência patológica ASL de Reggio Emilia. Membro do Conselho SISDCA, AEPEA. Editor da revista Personalidade | Dependências (Pilhas). Para Piles, grupo terapêutico , AA. VV. (eds) (2010), Craving Na base de todas as dependências , AA. VV. (2011), O tratamento dos transtornos alimentares (2011, com Nazario Melchionda e Julieta Tarrini).

Para mais informações
Tel.: (19) 2103.9149 / 19 981163390
Contato: Bruna de Oliveira
E-mail: [email protected]
Site: www.freemind.com.br